Grande Oriente Lusitano

principios e valores - joia

PRINCÍPIOS E VALORES

A Maçonaria é uma Ordem iniciática e ritualista, universal e fraterna, filosófica e progressiva, baseada no livre pensamento e na tolerância, que tem como finalidade o aperfeiçoamento da Humanidade através da elevação moral e espiritual do Ser Humano com vista a uma sociedade livre, justa e igualitária.

Não aceita dogmas, combate todas as formas de opressão sobre o Ser Humano, luta contra o terror, a miséria, o sectarismo e a ignorância, combate a corrupção, enaltece o mérito e condena as regalias injustas, defendendo o Estado de Direito e promovendo as liberdades fundamentais do Ser Humano.

Rege-se pela tolerância mútua, respeito pelos outros e de si mesmo e pela liberdade absoluta de consciência. Considera as conceções metafísicas como sendo de domínio exclusivo da apreciação individual dos seus membros.

A Maçonaria considera o trabalho como um dos deveres primordiais do Ser Humano, honrando igualmente o trabalho manual e o intelectual.

Tem por fim procurar a verdade, o estudo da moral e a prática da solidariedade e trabalha para o bem da humanidade, contribuindo para o aperfeiçoamento da organização social.

Recomenda aos seus membros a propaganda pelo exemplo, pela palavra e pela escrita, a fim de que o direito prevaleça sobre os caprichos humanos e sobre a força totalitária.

Os grandes valores da Maçonaria expressam-se na divisa Liberdade, Igualdade e Fraternidade.


Como lema a Maçonaria adota a Justiça, a Verdade, a Honra e o Progresso.

Liberdade – A Maçonaria é defensora do livre pensamento, é constituída por Seres Humanos livres e pugna quer pela absoluta liberdade individual, espiritual e de consciência do Ser Humano, sem limites nem freios, bem como pela liberdade da humanidade. De acordo com este princípio, o Maçon deve ser um defensor das liberdades políticas, económicas e sociais, combatendo o totalitarismo, a opressão e o despotismo.

Igualdade – Na Maçonaria os Seres Humanos são iguais entre si, independentemente, do género, etnia, nacionalidade, crença, profissão, grau académico, desenvolvimento intelectual e condição social, opondo- se a qualquer privilégio, regalia injusta e sistema que se baseie na desigualdade entre os Seres Humanos.

Fraternidade – Princípio regulador da Maçonaria que se consubstancia na expressão dos laços fraternos e de solidariedade entre os Maçons, que convivem entre si como irmãos, com direitos e obrigações de ajuda e assistência mútua, exigindo-se-lhes altruísmo e sacrifício em prol do bem-estar do seu semelhante na construção da Fraternidade Universal.

Tolerância – Ao admitir todas as crenças e convicções, a Maçonaria afirma o respeito pelas ideias de cada um, não numa perspetiva de condescendência ou consentimento, que teria por base o cultivo da superioridade de ideias ou crenças, mas de inclusão de todas as tendências políticas, sociais e religiosas, não contrárias ao bem comum, num “Centro de União” tal como estabelecido nas Constituições de Anderson.

Justiça: A justiça é uma virtude Maçónica e uma necessidade fundamental do Ser Humano em fazer cessar as injustiças de forma a criar uma sociedade melhor. A justiça deve ser aplicada com base na equidade e imparcialidade, não permitindo a influência de preconceitos ou interesses pessoais.

Verdade – Valor ético que todos os Maçons têm de possuir. A conduta e a palavra do Maçon devem pautar- se pela exatidão, realidade, autenticidade, retidão, pureza de intenções e boa-fé. A busca da verdade, do autêntico conhecimento, é o objetivo último do trabalho Maçónico.

Honra – Princípio ético diretamente ligado à consciência individual do Maçon, cuja conduta proba e íntegra lhe permite ter boa reputação.

Progresso – A Maçonaria visa o progresso da Humanidade, serve a sociedade através do exemplo dos seus membros com as mais diversificadas crenças e ideologias e adota posições vanguardistas quanto ao conhecimento humano e nas conquistas sociais e políticas da Humanidade, contribuindo para uma sociedade igualitária e justa.

PRINCÍPIOS E VALORES

A Maçonaria é uma Ordem iniciática e ritualista, universal e fraterna, filosófica e progressiva, baseada no livre pensamento e na tolerância, que tem como finalidade o aperfeiçoamento da Humanidade através da elevação moral e espiritual do Ser Humano com vista a uma sociedade livre, justa e igualitária.

Não aceita dogmas, combate todas as formas de opressão sobre o Ser Humano, luta contra o terror, a miséria, o sectarismo e a ignorância, combate a corrupção, enaltece o mérito e condena as regalias injustas, defendendo o Estado de Direito e promovendo as liberdades fundamentais do Ser Humano.

Rege-se pela tolerância mútua, respeito pelos outros e de si mesmo e pela liberdade absoluta de consciência. Considera as conceções metafísicas como sendo de domínio exclusivo da apreciação individual dos seus membros.

A Maçonaria considera o trabalho como um dos deveres primordiais do Ser Humano, honrando igualmente o trabalho manual e o intelectual.

Tem por fim procurar a verdade, o estudo da moral e a prática da solidariedade e trabalha para o bem da humanidade, contribuindo para o aperfeiçoamento da organização social.

Recomenda aos seus membros a propaganda pelo exemplo, pela palavra e pela escrita, a fim de que o direito prevaleça sobre os caprichos humanos e sobre a força totalitária.

Os grandes valores da Maçonaria expressam-se na divisa Liberdade, Igualdade e Fraternidade.


Como lema a Maçonaria adota a Justiça, a Verdade, a Honra e o Progresso.

Liberdade – A Maçonaria é defensora do livre pensamento, é constituída por Seres Humanos livres e pugna quer pela absoluta liberdade individual, espiritual e de consciência do Ser Humano, sem limites nem freios, bem como pela liberdade da humanidade. De acordo com este princípio, o Maçon deve ser um defensor das liberdades políticas, económicas e sociais, combatendo o totalitarismo, a opressão e o despotismo.

Igualdade – Na Maçonaria os Seres Humanos são iguais entre si, independentemente, do género, etnia, nacionalidade, crença, profissão, grau académico, desenvolvimento intelectual e condição social, opondo- se a qualquer privilégio, regalia injusta e sistema que se baseie na desigualdade entre os Seres Humanos.

Fraternidade – Princípio regulador da Maçonaria que se consubstancia na expressão dos laços fraternos e de solidariedade entre os Maçons, que convivem entre si como irmãos, com direitos e obrigações de ajuda e assistência mútua, exigindo-se-lhes altruísmo e sacrifício em prol do bem-estar do seu semelhante na construção da Fraternidade Universal.

Tolerância: Ao admitir todas as crenças e convicções, a Maçonaria afirma o respeito pelas ideias de cada um, não numa perspetiva de condescendência ou consentimento, que teria por base o cultivo da superioridade de ideias ou crenças, mas de inclusão de todas as tendências políticas, sociais e religiosas, não contrárias ao bem comum, num “Centro de União” tal como estabelecido nas Constituições de Anderson.

Justiça: A justiça é uma virtude Maçónica e uma necessidade fundamental do Ser Humano em fazer cessar as injustiças de forma a criar uma sociedade melhor. A justiça deve ser aplicada com base na equidade e imparcialidade, não permitindo a influência de preconceitos ou interesses pessoais.

Verdade: Valor ético que todos os Maçons têm de possuir. A conduta e a palavra do Maçon devem pautar- se pela exatidão, realidade, autenticidade, retidão, pureza de intenções e boa-fé. A busca da verdade, do autêntico conhecimento, é o objetivo último do trabalho Maçónico.

Honra: Princípio ético diretamente ligado à consciência individual do Maçon, cuja conduta proba e íntegra lhe permite ter boa reputação.

Progresso: A Maçonaria visa o progresso da Humanidade, serve a sociedade através do exemplo dos seus membros com as mais diversificadas crenças e ideologias e adota posições vanguardistas quanto ao conhecimento humano e nas conquistas sociais e políticas da Humanidade, contribuindo para uma sociedade igualitária e justa.

principios e valores - joia